4 Investimentos para viver de renda

4 Investimentos para viver de renda

 

Com planejamento e estratégia, é possível não depender apenas do salário para custear as suas despesas. Você sabia disso? Afinal, o mercado financeiro oferece diversas possibilidades de investimentos para quem quer viver de renda.

Isso envolve acumular um patrimônio que reúna um montante suficiente para gerar uma renda passiva que consiga cobrir todos os seus gastos mensais. Assim, você não precisa buscar outras fontes para pagar as contas do mês.

Quer aprender mais? Descubra 4 investimentos que podem ajudar a realizar o seu objetivo de viver de renda. Continue a leitura e confira!

O que é renda passiva?

Antes de saber onde é possível investir para ter renda passiva, é importante conhecer o conceito. Ele está relacionado a toda fonte de renda que não depende diretamente de um trabalho. Por esse motivo, é a principal forma de conquistar a independência financeira.

Ao receber uma renda passiva todos os meses, você conta com uma fonte de recursos que permite liberar seu tempo para fazer o que desejar. No Brasil, uma forma popular de renda passiva é ter imóveis para alugar.

No entanto, o mercado financeiro também oferece diversas possibilidades para quem tem esse objetivo. Essa é uma forma mais acessível do que a anterior e exige aportes frequentes para acumular um patrimônio capaz de gerar rendimentos constantes.

Como alcançar esse objetivo?

Depois de saber mais sobre a possibilidade de viver de renda, vale seguir alguns passos para tornar esse objetivo real. Primeiro, é fundamental ter planejamento financeiro. Isso envolve definir quanto você ganha e quanto gasta todos os meses.

Além disso, é importante mapear as dívidas e buscar formas de quitá-las. Assim, você saberá quanto sobra por mês para investir e poderá criar uma estratégia eficiente para alcançar os seus objetivos.

Também é necessário delimitar os seus objetivos com a renda passiva. O ideal é definir metas concretas e realistas para não se frustrar. Ter isso em mente é fundamental para escolher os ativos e produtos financeiros mais adequados para as suas necessidades.

Afinal, cada alternativa possui prazos, regras e formas diferentes de investimento. Com objetivos bem delimitados, se torna mais fácil montar uma carteira de investimentos para alcançá-los.

Nesse sentido, outro ponto importante é conhecer o seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado. Quem tem menos tolerância aos riscos precisa encontrar alternativas de investimento mais seguras.

Já os investidores moderados podem se expor um pouco mais aos riscos, mas ainda buscam certa segurança. Por fim, os arrojados tendem a preferir potencializar a rentabilidade da carteira ao escolher uma porcentagem maior de investimentos menos seguros.

Quais são os 4 principais investimentos para viver de renda?

O mercado financeiro oferece algumas alternativas que podem ajudar a obter uma renda recorrente no longo prazo. Para fazer suas escolhas, vale a pena conhecer as características de cada um deles.

Então conheça os 4 principais investimentos para ter renda passiva!

1. Ações que pagam dividendos

Ações são alternativas de renda variável que representam pequenas frações do capital social de uma empresa. Elas são negociadas na bolsa de valores e, ao adquiri-las, você se torna sócio do empreendimento. Logo, passa a ter o direito de participar de seus resultados.

Para viver de renda com ações, é necessário buscar papéis que paguem proventos, como os dividendos. Uma dica importante nesse momento é fazer uma análise fundamentalista da empresa. Um dos principais indicadores utilizados é o dividend yield.

Ele relaciona o valor pago em dividendos no período pelo preço da ação. Ao comparar esse indicador entre empresas do mesmo setor, você poderá achar as companhias consideradas melhores pagadoras de dividendos.

Porém, também é importante analisar outros indicadores para uma decisão mais acertada. Ainda, cabe ressaltar que o investimento em ações é mais indicado para o longo prazo, pois o período ajuda a consolidar resultados.

2. Fundos imobiliários

Outra opção de investimento em renda variável que pode gerar renda recorrente são os fundos de investimento imobiliário (FIIs). Eles são modalidades de investimentos coletivos que reúnem investidores interessados em aportar no mercado de imóveis.

Assim, os recursos do fundo são administrados por um gestor profissional. Para participar de um FII, é necessário adquirir cotas na bolsa de valores. Vale destacar que cada fundo tem regras e estratégias próprias, além de a maneira de obter lucro também ser particular de cada um.

Portanto, a carteira dos fundos imobiliários pode ser composta por bens e ativos desse segmento. Existem três tipos principais:

  • fundos de tijolo: investem em imóveis físicos, como shopping, galpões logísticos etc;
  • fundos de papel: focados em títulos de renda fixa imobiliária;
  • fundos de fundos: investem em cotas de outros FIIs.

Todos eles devem distribuir, no mínimo, 95% dos lucros como dividendos, com frequência pelo menos semestral. Contudo, existem fundos que podem fazer pagamentos com maior recorrência — característica mais comum nos fundos de tijolo.

3. Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é um título público de renda fixa oferecido pela plataforma do Tesouro Direto. Ele funciona como um empréstimo para o Governo Federal, que se compromete a devolver o valor investido acrescido dos juros na data de vencimento.

É possível escolher entre dois tipos de títulos. Em um deles, os juros acumulados no período são recebidos no prazo estabelecido. Já no outro, o pagamento dos juros se dá semestralmente, via cupom — o que pode ajudá-lo a garantir uma renda passiva.

Esse título tem rentabilidade atrelada ao índice IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação do país. Além disso, há um percentual fixo atrelado ao rendimento, o que garante retornos sempre acima da inflação.

4. Previdência Privada

A Previdência Privada também é uma alternativa para quem busca viver de renda. Ela é conhecida por garantir rendimentos mensais durante a frase de usufruto e auxiliar em objetivos de longo prazo. Portanto, pode ser uma forma de complementar a renda obtida com a Previdência Social, por exemplo.

Na prática, os fundos de Previdência Privada são oferecidos por instituições financeiras. Cada fundo possui estratégias específicas, e o investidor pode escolher a alternativa mais vantajoso para as suas necessidades.

Antes de tomar uma decisão, no entanto, vale avaliar questões como confiabilidade da gestora e da administradora, além do perfil de risco do fundo. Ademais, é interessante fazer simulações e considerar os diferentes tipos de planos e regras de tributação para escolher a opção mais adequada.

Agora você sabe que para viver de renda é preciso montar um portfólio alinhado ao objetivo — e conheceu 4 investimentos que podem ajudar nessa meta. Mas, para facilitar esse processo e tirar dúvidas ao investir, você pode contar com uma assessoria de investimentos de confiança.

Precisa de auxílio para investir? Entre em contato conosco e conte com o suporte de um de nossos assessores!


Compartilhe: