Financiamento com opções: entenda como funciona o lançamento coberto

Financiamento com opções: entenda como funciona o lançamento coberto

Ao comprar ações, você não tem apenas uma forma de lucrar com elas. É possível realizar operações diversas que envolvam esses ativos. E uma das possibilidades é conhecida como lançamento coberto de opções.

Ela é formada por derivativos e pode gerar vantagens em relação à rentabilização de carteira. Ao mesmo tempo, conta com detalhes que não devem ser desconsiderados.

Na sequência, veja como funciona o lançamento coberto de opções e entenda quais resultados ele pode oferecer!

O que são opções e como funcionam?

Antes de entender essa operação, vale saber que as opções são derivativos cujo valor depende de um ativo-objeto. Elas concedem o direito de negociar ativos pelo preço de exercício (strike) em uma data futura.

Quem compra uma opção de ação, por exemplo, tem o direito de comprar ou vender o papel, dentro das condições previstas. As opções são negociadas em um ambiente da bolsa de valores chamado de mercado de opções.

Nesse ambiente, atuam o lançador — quem vende as opções no mercado — e o tomador — quem compra. Esses derivativos são vendidos por um preço que forma o prêmio. Além disso, as opções se dividem em dois tipos principais: as opções de compra (call) e as opções de venda (put).

Outro ponto importante é que a opção concede o direito, mas não necessariamente a obrigação de negociar. O tomador pode escolher exercer as opções ou deixá-las vencer — ou virarem pó. Já o lançador é obrigado a cumprir as condições, caso o tomador exerça o direito.

Por conta das características de funcionamento, as opções podem ser usadas para atingir dois objetivos principais: a proteção de carteira (hedge) ou a especulação. Para tanto, é comum que elas sejam componentes das chamadas operações estruturadas.

O que é lançamento coberto de opções?

Como visto, o lançamento de opções consiste na venda desses derivativos para os tomadores. No caso, o processo pode ser feito de maneira coberta ou descoberta.

No lançamento descoberto, é possível fazer a venda de opções de ações sem ter os papéis na carteira. Em caso de exercício do direito de negociação, é necessário comprar as ações para vendê-las ao tomador.

Já o lançamento coberto de opções — também chamado de financiamento — envolve a venda de opções do tipo call mediante a presença das ações correspondentes na carteira. Ele é considerado um tipo de operação estruturada.

Como ele funciona?

Para aplicar a estratégia de financiamento com opções, é preciso realizar duas operações simultâneas. A primeira envolve a compra de determinada quantidade de ações e a segunda é o lançamento de opções de compra (call) para o mesmo número de ações e para o mesmo papel.

Caso o strike seja maior que o preço de negociação no momento do vencimento, é provável que o tomador deixe que a opção vire pó. Logo, você mantém as ações em carteira e fica com o valor pago pelo prêmio.

Se o strike ficar abaixo do preço de negociação, é provável que o tomador exerça o direito. Nesse cenário, você deverá vender as ações que já estão na sua carteira pelo preço de exercício.

Portanto, ao final, o seu resultado líquido será dado pela soma do prêmio com a diferença de preço entre o strike e o quanto você pagou pela ação.

Quais são as vantagens do financiamento com opções?

Um dos motivos para realizar essa operação estruturada é que ela pode servir como uma forma de rentabilizar as ações que fazem parte da carteira. Dependendo das condições de mercado, é possível obter ganhos e, por isso, a operação gera os chamados dividendos sintéticos.

Caso as opções lançadas não sejam exercidas, você ganha o prêmio e mantém as ações na carteira. Isso pode ajudar a diminuir o custo de aquisição dos papéis.

Se a opção for lançada fora do dinheiro (ou seja, com um strike acima da cotação de compra) e mesmo assim for exercida, você ainda pode ganhar com a venda das ações.

Quais são os riscos envolvidos?

Apesar de ter vantagens, o financiamento com opções também gera riscos. Como inclui a negociação de derivativos, a volatilidade tende a ser mais alta, o que pode levar a um nível maior de riscos de prejuízo.

Além disso, você corre um risco específico referente à valorização do ativo. Se ele atingir um preço muito acima do strike, você ganharia mais com a compra e venda de ações do que com essa estratégia. Com isso, o custo de oportunidade se torna maior.

Como funciona a tributação?

Ao pensar sobre os custos, você terá dois gastos principais no início: o preço de aquisição das ações — caso não as tenha na carteira — e a taxa de corretagem para lançar as opções. Porém, também convém saber que existe a cobrança de Imposto de Renda.

O IR incide sobre o ganho de capital, que é o resultado líquido. Se o valor for positivo, a alíquota incidente será de 15%.

Quando vale a pena fazer o lançamento coberto?

Depois de ponderar os benefícios e os riscos, saiba que o lançamento coberto pode ser interessante para investidores arrojados e com maior capacidade de correr riscos. Além disso, há duas situações principais em que a escolha pode fazer sentido.

Você pode usar o lançamento coberto para diminuir o custo médio de aquisição de ações. Nesse caso, a operação deve ser montada de modo a reduzir os riscos de exercício das opções.

Além disso, é possível fazer essa operação quando existe a expectativa de aumento do preço dos papéis — rentabilizando o seu portfólio. Porém, o ideal é que o lucro, já contabilizando o prêmio, seja maior que na venda direta no mercado de ações.

Como fazer esse financiamento de opções?

Para realizar o financiamento de ações com opções é preciso estruturar a operação com contratos específicos e simultâneos. Embora você já conheça a dinâmica, realizá-la exige prática.

Por isso, o ideal é contar com o suporte de uma assessoria de investimentos. Na HCI Invest, você contará com o apoio de um time qualificado para tirar suas dúvidas e ajudá-lo a identificar o momento mais adequado de executar a estratégia.

Como visto, o lançamento coberto de opções pode ser uma alternativa para diminuir os custos de aquisição dos papéis ou mesmo para lucrar em situações específicas. Com essa operação estruturada, portanto, você tem mais uma forma de atuação no mercado.

Quer ter ajuda para montar essa e outras estruturas? Entre em contato conosco da HCI Invest e conte com nossa assessoria!


Compartilhe: