Você sabe calcular a rentabilidade de investimentos?

Você sabe calcular a rentabilidade de investimentos?

 

Investir é uma das principais formas de construir patrimônio. Assim, embora esse não seja o único fator que deva basear suas escolhas, é importante saber como calcular a rentabilidade de investimentos e avaliar o retorno obtido.

Afinal, existem diversas questões que podem influenciar nos rendimentos de um investimento. Além disso, é possível encontrar oportunidades na renda fixa e na renda variável, sendo que cada uma dessas classes possui formas diferentes de ganhos.

Continue a leitura para saber mais sobre o conceito de rentabilidade de investimentos e entender como calculá-la. Vamos lá?

O que analisar ao investir?

A rentabilidade é um fator bastante importante para a construção de patrimônio. Isso porque, quanto maior for o retorno do investimento, maior será o ganho de capital. Contudo, é essencial observar que ganhos elevados, normalmente, estão associados a riscos maiores.

Por isso, é importante analisar outros fatores antes de investir — como o seu perfil de investidor. Ele evidencia sua tolerância ao risco e, dessa forma, é útil para direcionar suas escolhas entre as diversas alternativas de renda fixa ou renda variável.

Assim, o seu perfil pode ser conservador, moderado ou arrojado. Cada um deles apresenta um nível crescente de abertura ao risco e apetite por rentabilidade. Portanto, o primeiro indica investidores que prezam pela segurança, mesmo que isso limite os rendimentos, por exemplo.

Já os moderados buscam equilibrar os dois aspectos, enquanto os arrojados focam na rentabilidade, aceitando correr mais riscos. Na prática, a relação inversa entre esses fatores acontece pelas características do mercado financeiro.

Em geral, investimentos mais arriscados trazem oportunidades de retornos maiores. No entanto, vale ressaltar que não há garantias de ganhos. Além disso, é importante que o investidor também conheça seus objetivos antes de investir.

Isso envolve definir os prazos dos seus objetivos para ter investimentos mais alinhados a eles. Esse passo é fundamental porque, muitas vezes, as decisões são feitas por impulso, esperando ter bons rendimentos, mas sem considerar os riscos e a liquidez.

Consequentemente, o investidor que toma essa atitude pode ter prejuízos por não considerar todas as variáveis necessárias para fazer boas escolhas. Dessa maneira, investir também envolve planejamento financeiro e a análise das alternativas.

O que é rentabilidade?

Como visto, a rentabilidade é um dos fatores que devem ser analisados no momento de investir. Ela se refere ao percentual de valorização ou remuneração de um investimento. Além disso, é importante saber que existem dois tipos de rentabilidade.

Saiba mais sobre cada uma delas:

Rentabilidade nominal

A rentabilidade nominal é o valor bruto do rendimento obtido com o investimento em determinado período. Em geral, é a taxa apresentada quando o assunto é o rendimento de uma aplicação financeira, por exemplo.

No caso da renda fixa, a rentabilidade nominal costuma ser apresentada em percentual, como 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). O mesmo ocorre com diversos fundos de investimento.

Quando um fundo apresenta seus resultados, demonstrando que alcançou a rentabilidade de 120% do CDI em um determinado período, significa que esse foi seu rendimento nominal.

Rentabilidade real

Já a rentabilidade real de um investimento leva em consideração a inflação no período. Afinal, ela reduz o poder de compra do dinheiro ao longo do tempo e, portanto, afeta o desenvolvimento do seu patrimônio.

Diante disso, mesmo que um investimento ofereça certa rentabilidade nominal, ao final de determinado período, a rentabilidade real pode ser inferior ao que você planejou. Na prática, se ao fazer calculá-la o resultado for positivo, significa que houve valorização do dinheiro.

No entanto, se a rentabilidade real for negativa, acontece a perda do poder de compra, pois o dinheiro e o retorno foram corroídos pela inflação.

Como calcular a rentabilidade nominal de investimentos?

Depois de conhecer a diferença entre os conceitos, fica mais fácil compreender como calcular a rentabilidade dos investimentos. Como a renda fixa e a renda variável têm características diferentes, o cálculo também varia entre elas.

Entenda como calcular a rentabilidade de investimentos em cada classe:

Renda fixa

A lógica de rentabilidade de um investimento de renda fixa é conhecida no momento da aplicação. O cálculo, portanto, considera a ação dos juros compostos sobre o dinheiro investido. Confira a equação utilizada:

M = C* (1+i)t

Para entender melhor, veja o que significa cada letra utilizada:

  • M corresponde ao valor final no vencimento do título;
  • C é o montante investido;
  • i é a taxa de rentabilidade nominal;
  • t representa o tempo de investimento.

Então imagine que você aplicou um montante de R$ 1 mil em um título de renda fixa que paga uma taxa de juros de 12% ao ano — ou seja, 1% ao mês. Se o prazo de vencimento é de 1 ano (ou 12 meses), o cálculo é feito assim:

  • M = 1.000 * (1+0,01)12;
  • M = 1.126,82.

Logo, no período de um ano, o investimento do exemplo teve um retorno nominal de R$ 126,82.

Renda variável

Na renda variável, por outro lado, não é possível prever qual será a rentabilidade do investimento. Nesse caso, você pode calcular o rendimento passado. Para isso, basta dividir o volume financeiro inicial pelo final e depois multiplicar por 100.

Assim, você terá o resultado em um número percentual. Depois, é necessário subtrair por 100, para obter a diferença percentual. A equação é assim:

(preço final/preço inicial) * 100 – 100

Se você quer calcular o rendimento nominal que teve com a compra e venda de uma ação, por exemplo, precisará ter os preços médios. Imagine que você adquiriu o papel por R$10 e vendeu por R$12,50.

Nesse caso, o cálculo será: (12,50 / 10) * 100 – 100 = 25%. Ou seja, o retorno nominal foi de 25%.

Como calcular a rentabilidade real?

Agora que você sabe como calcular a rentabilidade nominal, precisa entender que o cálculo da rentabilidade real não se resume a observar esse valor e subtrair a inflação.

Nesse caso, a fórmula é mais complexa, da seguinte forma:

rentabilidade real = (1 + rentabilidade) ÷ (1 + inflação) – 1

Imagine que, no exemplo de renda fixa anterior, a inflação no período foi de 7%. Os números devem ser inseridos na fórmula como decimais. Ou seja, a rentabilidade do investimento vale 0,12 e a inflação 0,007.

Confira o cálculo:

  • rentabilidade real = (1+0,12) ÷ (1+0,07) – 1;
  • rentabilidade real = (1,12 ÷ 1,07) – 1;
  • rentabilidade real = 0,0467.

Para converter o resultado em percentual, basta multiplicar por 100. Veja só:

  • rentabilidade real = 0,0467 * 100;
  • rentabilidade real = 4,67%.

Ao conhecer esses percentuais, é possível conferir a rentabilidade nominal e real de cada investimento do seu portfólio. Como consequência, se torna mais simples analisar esse e outros fatores para tomar boas decisões de investimento — sempre alinhadas ao seu perfil e objetivos pessoais.

Agora você sabe como calcular a rentabilidade de investimentos. Lembre-se, no entanto, de procurar uma assessoria de investimentos sempre que precisar esclarecer dúvidas sobre as alternativas do mercado financeiro.

Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato conosco e esclareça suas questões com um de nossos assessores!


Compartilhe: